Mais de 160 botijas são apreendidos e dois postos clandestinos são fechados no sul do ES

Os 27 alvos foram nos municípios de Castelo, Cachoeiro de Itapemirim e Presidente Kennedy, sendo apreendidas 161 botijões de gás e dois postos clandestinos fechados

Uma ação da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e o Procon do Espírito Santo resultou na apreensão de 161 botijões de gás e fechamento de dois postos de combustíveis clandestinos no sul do Estado. A operação acontece desde segunda-feira (28) e foi encerrada nesta quinta-feira (31) e os alvos foram os municípios de Castelo, Cachoeiro de Itapemirim e Presidente Kennedy.

Ao todo, foram fiscalizadas 27 revendas de GLP (gás de cozinha), sendo seis fechadas por serem clandestinas (sem autorização da ANP para funcionar). Outras três revendas autorizadas foram interditadas, duas por problemas de segurança e uma por abastecer clandestino.

Última atualização em Seg, 30 de Maio de 2016 11:50 Leia mais...
 

Gás deve chegar a R$ 62 no Estado

Aumento deve somar 24% em Goiás; 15% da Petrobras e 9% referentes à data-base dos distribuidores

O Popular - Dayse Freitas

Diante de tantos aumentos que têm marcado o ano de 2015, o consumidor goiano vai precisar agora preparar o bolso para o reajuste de 24% no preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) ou gás de cozinha, como é popularmente conhecido. O aumento é válido a partir de hoje, dia 1º de setembro.

Segundo o presidente do Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás da Região Centro-Oeste (Sinergás), Zenildo Dias do Vale, o botijão de 13 quilos deve ter o preço reajustado em R$ 12. Assim, o produto, que até ontem podia ser encontrado em Goiânia com preços entre R$ 48 e R$ 50, com a alta, deve passar a ser vendido com valores entre R$ 60 e R$ 62.

A alta se deve a dois aumentos distintos: 9% diz respeito ao repasse das distribuidoras em relação ao reajuste salarial dos funcionários, feito anualmente. Os outros 15% são referentes ao aumento anunciado ontem pela Petrobras.

“Todo ano é feito o repasse referente o aumento de salário. O reajuste da Petrobras já era esperado pelo setor, visto que o aumento não é feito desde 2002. A inflação subiu e, sem esse repasse, o setor pode sofrer prejuízos”, afirma o presidente do Sinergás.

Repasses

É a segunda vez que o preço do gás é reajustado neste ano. Em fevereiro, o aumento foi de 6%. Na época, o Sinergás informou que a alta havia sido motivada pelos aumentos nos preços de serviços básicos, como a energia e combustíveis, com a gasolina e o diesel, que deixaram o transporte dos botijões mais caro para o revendedor.

Segundo Zenildo, não há tabelamento dos preços do Gás LP, em nenhum dos elos da cadeia. “É preciso esperar a reação do mercado para verificar o preço final do produto”, diz.

Por meio de nota, o Sindicato das Empresas Distribuidoras de Gás LP (Sindigás) informa que a alta do preço do produto nas refinarias aumenta a pressão de custos sobre o Gás LP para o consumidor final. E orienta o usuário a pesquisar os valores cobrados nas revendas, e escolher o fornecedor que não só tem preços mais vantajosos, mas também o melhor serviço.

Última atualização em Dom, 19 de Abril de 2009 13:24
 


Banner

Distribuidoras:

OnLine

Nós temos 7 visitantes online